Connect with us

Coronavírus

Como ocorre a transmissão comunitária. Se proteja, mantenha o distanciamento social

Isolamento social ganha ainda mais importância na contenção do contágio do novo coronavírus

Publicado

dia

Arte Visual: WMDesign

Casos de transmissão comunitária do novo coronavírus em Morro do Chapéu e regiões vizinhas é alarmante. Diferente dos casos de transmissão local, não é possível identificar a origem da contaminação.

Na transmissão local, sabe-se que uma pessoa se infectou pelo contato com outra, que contraiu o vírus após ter estado em região em que há contágio.

Já na transmissão comunitária ou sustentada, não se consegue mais mapear a cadeia de infecção e saber quem foi responsável pela contaminação dos demais.

Nesse contexto as medidas de isolamento social e os cuidados sanitários que têm sido amplamente difundidos ganham ainda mais importância. Ações do Comitê de Operações de Emergência em Saúde Pública – COESP deverão definir novas medidas para o enfrentamento do covid-19.

É preciso reduzir, ao máximo, o contato entre as pessoas e tornar rotineiras as ações preventivas, para minimizarmos a progressão do contágio. Estudos do Centers for Disease Control and Prevention, principal instituto de saúde pública dos Estados Unidos apontam que cada pessoa infectada contamina outras seis.

CONTINUA APÓS PUBLICIDADE



Outro agravante é que a doença pode ser assintomática ou ter sintomas brandos em muitos casos, elevando o potencial de propagação. Nesse cenário, a preocupação é ainda maior com o grupo de risco (idosos, doentes crônicos e pessoas com baixa imunidade).

A contaminação dessa população mais suscetível às complicações da Covid-19 pode provocar uma sobrecarga no sistema de saúde. Por isso, precisamos contar com a colaboração, solidariedade e espírito coletivo de todos. Não ser do grupo de risco não isenta ninguém da responsabilidade para com toda a sociedade.

Transmissão local:

São casos de pessoas que se infectaram com Covid-19, não estiveram em nenhum país ou cidade com registro da doença, mas tiveram contato com outro paciente infectado, que trouxe o vírus de fora do país. Há casos assim no Brasil.

Transmissão sustentada ou comunitária:

São casos de transmissão do vírus entre a população – um paciente infectado que não esteve nos países ou cidades com registro da doença transmite a doença para outra pessoa, que também não viajou.

Atendimento

O protocolo de atendimento a casos suspeitos de covid-19 adotado em Morro do Chapéu é o preconizado pelo Ministério da Saúde e contempla o estágio de transmissão comunitária do coronavírus.

Todas as síndromes gripais têm a mesma indicação para atendimento. Quem apresenta sintomas leves, como coriza e dor de garganta, não deve procurar os serviços de saúde, mas precisa iniciar, imediatamente, o isolamento em domicílio, por 14 dias.

Casos que apresentem febre e tosse seca, com ou sem falta de ar, devem ser atendidos nas Unidades Básicas de Saúde, para consulta e orientações.

Já para as pessoas que apresentem sintomas como falta de ar intensa, febre alta, tosse persistente ou agravamento de seu quadro clínico, a orientação é buscar assistência no Pronto Atendimento do Hospital São Vicente de Paulo.

Como se proteger:

  • Lave com frequência as mãos até a altura dos punhos, com água e sabão ou, então, higienize com álcool em gel 70%.
  • Ao tossir ou espirrar, cubra nariz e boca com lenço ou com o braço, não com as mãos.
  • Evite tocar olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas. Para tocar, lave sempre as mãos como já indicado.

Ansiedade aumenta

O número crescente de casos confirmados de covid-19 preocupa e causa ansiedade nas pessoas, que, sem entretenimentos e ‘aglomerações’ já vive um entediamento. A Psicóloga Nadja Mascarenhas orienta e lista as dicas para controlar ansiedade. Saiba como lidar.

Veja Mais
Clique para comentar
0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks

Coronavírus

Vereador Gilvan Alves propõe a criação de comissão especial de enfrentamento ao coronavírus

Publicado

dia

O vereador Gilvan Alves, PP, propôs a criação de Comissão Especial de Enfrentamento à Covid-19, na Câmara Municipal, nesta sexta-feira, 05.

O objetivo da comissão é a atuação coordenada de um grupo de trabalho com a finalidade de fiscalizar e propor ações de combate ao Coronavírus pelo Poder Público no âmbito do município de Morro do Chapéu. A Comissão especial também deve se dedicar à discussão de ações que minimizem os impactos econômicos e sociais que a pandemia tem causado.

Para Gilvan, “A comissão será também mais um elo de comunicação entre o Poder Legislativo e o Poder Executivo. Pretendemos propor ações e parcerias. Nós queremos discutir não só as medidas de enfrentamento ao vírus, mas também os impactos que essas medidas trazem na nossa economia e como equilibrar as ações que promovem o distanciamento social com a atividade econômica”.

A comissão também irá fiscalizar o cumprimento do plano municipal de vacinação, da política de testagem da população e do cumprimento dos serviços de saúde, com especial atenção ao CENTRO DE TRATAMENTO COVID-19, instatalado na UPA – Unidade de Pronto Atendimento

CONTINUA APÓS PUBLICIDADE



Para acriação da comissão, foi apresentado um requerimento à Mesa Diretora da Câmara, que também foi assinado pelos vereadores Ivanete Machado – PL, Luciano Lula – PcdoB, Derlúcia P. de Souza – PDT, Bethânia Araújo – AVANTE, Luciano Rocha – PDT, Eloy Falcão – PL, André Valois – PL e Amaurí Silva – PL.

Com o requerimento aprovado, os vereadores Gillvan Alves, Ivanete Machado e Derlúcia P. de Souza foram indicados para a composição do grupo de trabalho.

*Com informações da Assessoria de Comunicação do Vereador Gilvan Alves da Silva.

Veja Mais

ARQUIVO WM

0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x