Connect with us

Notícias

Correios da Bahia em greve por ajustes dos benefícios na CLT

Publicado

dia

O Sindicato dos Trabalhadores em Correios e Telégrafos do Estado da Bahia anunciaram que os trabalhadores dos Correios estão em greve. A decisão foi votada durante uma assembleia e confirmada pela assessoria do sindicato.

De acordo com informações do portal Uol, não houve nenhuma contraproposta apresentada à pauta de negociações enviada pela categoria, que exige a manutenção de benefícios que foram acordados em 2019 e teriam validade até 2021, mas não estão sendo cumpridos desde o mês passado.

“A nível nacional, os Correios estão declarando greve, porque o nosso acordo coletivo tinha validade de dois anos e, infelizmente, a empresa está desrespeitando a decisão do próprio Tribunal Superior do Trabalho (TST). Provavelmente teremos outra assembleia nesta quarta ou sexta, conforme o julgamento”, informou o diretor de comunicação do Sindicato, André Aguiar.

“A Federação e seus sindicatos filiados tiveram muitas vezes que travar lutas judiciais para garantir o mínimo de condição para não expor os funcionários, muito menos clientes. Isso por si só demonstra a má-fé e a negligência da empresa para com os trabalhadores. Resultado disso é o crescente número de casos de infectados e óbitos dentro da categoria, dados, aliás, que a empresa se nega a divulgar oficialmente”, diz o comunicado divulgado pela Fentect no início do mês.

CONTINUA APÓS PUBLICIDADE



Em nota [confira completa abaixo], os Correios informaram que a empresa propõe ajustes dos benefícios concedidos ao que está previsto na CLT e em outras legislações e que resguarda os vencimentos dos empregados conforme contracheques em anexo.

Além disso, sobre deliberações das representações sindicais foi informado, ainda em nota, que os Correios possuem um Plano de Continuidade de Negócios, para seguir atendendo à população em qualquer situação adversa e que, no momento, a estatal tem conseguido responder à demanda.

NOTA DOS CORREIOS

Os Correios não pretendem suprimir direitos dos empregados. A empresa propõe ajustes dos benefícios concedidos ao que está previsto na CLT e em outras legislações, resguardando os vencimentos dos empregados conforme contracheques em anexo que comprovam tais afirmações.

Sobre as deliberações das representações sindicais, os Correios ressaltam que possuem um Plano de Continuidade de Negócios, para seguir atendendo à população em qualquer situação adversa.

No momento em que pessoas e empresas mais contam com seus serviços, a estatal tem conseguido responder à demanda, conciliando a segurança dos seus empregados com a manutenção das suas atividades comerciais, movimentando a economia nacional.

Desde o início das negociações com as entidades sindicais, os Correios tiveram um objetivo primordial: cuidar da sustentabilidade financeira da empresa, a fim de retomar seu poder de investimento e sua estabilidade, para se proteger da crise financeira ocasionada pela pandemia.

A diminuição de despesas prevista com as medidas de contenção em pauta é da ordem de R$ 600 milhões anuais. As reivindicações da Fentect, por sua vez, custariam aos cofres dos Correios quase R$ 1 bilhão no mesmo período – dez vezes o lucro obtido em 2019. Trata-se de uma proposta impossível de ser atendida.

Respaldados por orientação da Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (SEST), bem como por diretrizes do Ministério da Economia, os Correios se veem obrigados a zelar pelo reequilíbrio do caixa financeiro da empresa. Em parte, isso significa repensar a concessão de benefícios que extrapolem a prática de mercado e a legislação vigente. Assim, a estatal persegue dois grandes objetivos: a sustentabilidade da empresa e a manutenção dos empregos de todos.

Veja Mais
Clique para comentar
0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks

Coronavírus

Vereador Gilvan Alves propõe a criação de comissão especial de enfrentamento ao coronavírus

Publicado

dia

O vereador Gilvan Alves, PP, propôs a criação de Comissão Especial de Enfrentamento à Covid-19, na Câmara Municipal, nesta sexta-feira, 05.

O objetivo da comissão é a atuação coordenada de um grupo de trabalho com a finalidade de fiscalizar e propor ações de combate ao Coronavírus pelo Poder Público no âmbito do município de Morro do Chapéu. A Comissão especial também deve se dedicar à discussão de ações que minimizem os impactos econômicos e sociais que a pandemia tem causado.

Para Gilvan, “A comissão será também mais um elo de comunicação entre o Poder Legislativo e o Poder Executivo. Pretendemos propor ações e parcerias. Nós queremos discutir não só as medidas de enfrentamento ao vírus, mas também os impactos que essas medidas trazem na nossa economia e como equilibrar as ações que promovem o distanciamento social com a atividade econômica”.

A comissão também irá fiscalizar o cumprimento do plano municipal de vacinação, da política de testagem da população e do cumprimento dos serviços de saúde, com especial atenção ao CENTRO DE TRATAMENTO COVID-19, instatalado na UPA – Unidade de Pronto Atendimento

CONTINUA APÓS PUBLICIDADE



Para acriação da comissão, foi apresentado um requerimento à Mesa Diretora da Câmara, que também foi assinado pelos vereadores Ivanete Machado – PL, Luciano Lula – PcdoB, Derlúcia P. de Souza – PDT, Bethânia Araújo – AVANTE, Luciano Rocha – PDT, Eloy Falcão – PL, André Valois – PL e Amaurí Silva – PL.

Com o requerimento aprovado, os vereadores Gillvan Alves, Ivanete Machado e Derlúcia P. de Souza foram indicados para a composição do grupo de trabalho.

*Com informações da Assessoria de Comunicação do Vereador Gilvan Alves da Silva.

Veja Mais

ARQUIVO WM

0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x