Connect with us

Educação

Cursos gratuitos do Senai podem ser realizados por celular

Publicado

dia

Imagem/Divulgação: Google

O Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) oferece vários cursos gratuitos na modalidade de ensino a distância. Apesar de funcionarem normalmente em computadores e notebooks, alguns desses programas de ensino são totalmente adaptados aos smartphones, possibilitando alcançar um público muito maior.

Os interessados nesses estudos devem acessar o site da instituição, escolher o curso, verificar se atende aos pré-requisitos, ler o termo de compromisso e preencher o formulário. A inscrição também é gratuita.

Abaixo, conheça os aperfeiçoamentos atualmente disponíveis no Senai.

Cursos gratuitos

Preparação para o Mundo do Trabalho – Esse curso oferece estratégias para inserção ou recolocação de jovens e adultos no mundo do trabalho e da importância do planejamento de carreira alinhado as habilidades pessoais.

CONTINUA APÓS PUBLICIDADE



O aluno deverá ter, no mínimo, 14 anos, completado a 5ª série do Ensino Fundamental e conhecimento em navegação na internet.

Excel Básico – Apresenta possibilidades para resolver problemas básicos de cálculos com fórmulas e aplicação de funções. O aluno deverá ter, no mínimo, 14 anos e concluído o Ensino Fundamental.

Além disso, é necessário ter o software Excel instalado, conhecimentos básicos de informática, acesso à internet, dispor de e-mail pessoal e conhecimento em navegação na internet.

Economia Circular –  Proporciona ao estudante noções do modelo de produção circular, identificando o sistema econômico vigente e compreendendo as formas de transição nas esferas comportamental, empresarial e político-institucional. O curso de Economia Circular está disponível em português e em espanhol.

O aluno deverá ter, no mínimo, 14 anos, completado a 5ª série do Ensino Fundamental e conhecimento em navegação na internet.

Desvendando o BIM – Gamificado, esse curso de aperfeiçoamento busca apresentar a metodologia BIM (Building Information Modeling, em inglês, ou Modelagem da Informação da Construção, em tradução livre), sua influência, requisitos e benefícios para cadeia de construção civil.

Para realizar esse curso, o aluno deverá ter, no mínimo, 16 anos, completado a 4ª série do Ensino Fundamental e conhecimento básicos em informática e em navegação na internet.

Empreender Senai – Gamificado, aprenda com esse curso a abrir e gerenciar o seu próprio negócio. Identifique oportunidades, propondo soluções e inovações para o mercado.

Para realizar o curso, o aluno deverá ter, no mínimo, 14 anos, completado a 6ª série do Ensino Fundamental e conhecimento básicos em informática e conexão à internet.

Desvendando a Blockchain – A tecnologia da Blockchain (serviço de criptomoedas, como Bitcoin) tem atraído o interesse de empresas, bancos e governos. O curso propicia ao estudante os conceitos desta tecnologia, seu funcionamento e os benefícios para o mundo dos negócios.

Para realizar o programa, o aluno deverá ter, no mínimo, 14 anos, completado a 5ª série do Ensino Fundamental e conhecimento básicos em informática e conexão à internet.

Desvendando a Indústria 4.0 – Apresenta as tecnologias e os processos que direcionam o futuro da manufatura, chamada de Indústria 4.0. O estudante acompanha desde a 1ª Revolução Industrial até a integração da Tecnologia da Informação aos processos de produção.

Para realizar o curso, o aluno deverá ter, no mínimo, 14 anos, completado a 5ª série do Ensino Fundamental, conhecimento básicos em informática, Windows, e-mail pessoal e conexão à internet.

As informações são do Senai de São Paulo.

Fonte

Veja Mais
Clique para comentar
0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks

Educação

Na luta por direitos retirados, professor Maia comenta artigo sobre ‘exclusão social’

EXCLUSÃO SOCIAL: ALGUMAS CONSIDERAÇÕES SOBRE A REALIDADE BRASILEIRA. Por Gilvan Maia – Professor da rede pública estadual de ensino.

Publicado

dia

Segundo Maia, em seu artigo Exclusão social: Algumas Considerações Sobre a Realidade Brasileira – “O termo ‘exclusão social’ entra em cena, especialmente, a partir da década de 1980 em meio à crise do sistema capitalista – que, como já previa a interpretação marxista da economia capitalista, vive de crises, numa repetição de tragédias e farsas. Em linha gerais, o tema da exclusão social é remetido a uma base estrutural de desigualdade, ou estruturando-se em um pilar de necessidades e desigualdade na distribuição e acesso aos direitos. Em outras palavras, a exclusão social é traço característico de sociedades em que algum grupo social acumula condições de acesso a direitos básicos – educação, saúde, cultura, tecnologias, etc – em detrimento de outro. O marcador social da exclusão pode ter diferentes origens, desde a questões étnicas até questões de gênero. Na forma social capitalista, contudo, é na categoria de classe social que reside o elemento analítico para entender a exclusão social. Quem não detém não pertence às classes dominantes – a classe capaz de comprar a força de trabalho de milhões de pessoas -, estará no grupo para a qual se dirige os vetores da tragédia da exclusão social.”

Leia trechos do artigo de Gilvana Maia publicado no site da AgendaMIC.

A 3ª edição da AgendaMIC na Live do Léo, apresentada por Welton Matos – autor da Agenda, convidou trouxe também a Professora Lilian Maria, Coordenadora da APLB – Associação dos Professores Licenciados da Bahia para falar sobre a Luta dos Professores na Defesa dos Direitos foi o tema central da última edição da AgendaMIC, que aconteceu na última terça-feira, 23/03.

O bate-papo virtual aconteceu a noite e foi transmitido na Live do Léo. Veja como foi a conversa assistindo o vídeo abaixo.

CONTINUA APÓS PUBLICIDADE



Veja Mais

ARQUIVO WM

0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x