Connect with us

Política

A crítica está em decomposição

Enquanto escrevo, já imagino os adjetivos nas redes sociais – “comunista!”, “petralha!”. Ou, ainda, as freses de efeito: “ a mamata acabou”, “vai pra Cuba”.

Publicado

dia

Arte Visual WMNews

Em que momento morreu a crítica? Em que buraco se enfiou as reminiscências das organizações civilizatórias? Se a humanidade já não era lá essas coisas, desumanizar a humanidade é um retrocesso que dá medo, de consequências conhecidas e inimagináveis. No entanto, devo alertar , com muita tristeza: , o bom discernimento, a ato racional, o pensamento crítico, estão mortos. Decretou-se falência múltipla do pensamento, substituído pela amplificação de bizarrices…tipo, pós-verdade, sem nenhuma crítica sobre a pós-verdade.

Durante nossa curta trajetória neste planeta, nunca fomos bem. Cravamos lances terríveis. Matamos muitos irmãos e irmãs. Dizimamos espécies inteiras. Ferimos o planeta de morte. O humano é feio, feio, muito feio. Mas, num dado momento, parecia que a gente tava entendendo umas coisas. É, só parecia! Estamos errando feio, mais uma vez.

Eis que surge o século XXI. Ao brilho das luzes de mil cidades, aos arranha-céus e aos carrões, aos avanços da medicina, à compreensão do genoma humano, acrescente-se a internet – a era da informação. Mas como informação e formação não são as mesmas coisas, o acesso quase que irrestrito à informação é contrastado com as atitudes conspiratórias e negacionistas. O achismo virou moda. A opinião define políticas de governo. A crítica entrou em decomposição.

Enquanto escrevo, já imagino os adjetivos nas redes sociais – “comunista!”, “petralha!”. Ou, ainda, as freses de efeito: “ a mamata acabou”, “vai pra Cuba”. Em discussão recente, com um colega bolsonarista – sim, eu ainda converso com bolsonaristas –, ele me disse: “em Cuba, somente, educação e saúde são boas”. Mesmo reconhecendo que aquele país faz um esforço tremendo para ofertar saúde e educação, públicas e de qualidade, para sua gente, o meu colega detesta Cuba, sem ter lido nada sobre a ilha. Do mesmo modo, sem nenhuma preocupação de pesquisa, ele quase goza, quando ouve falar do Estados Unidos. Para ele, pouco importa se, nos Estados Unidos, quem não pode pagar por saúde e educação está condenado à desgraça. Aliás, a pandemia revelou o fosso existente, no que diz respeito ao cuidado com sua gente, entre Cuba e EUA – em meados de julho, enquanto Cuba celebrava o controle da pandemia, sem ocorrência de transmissão local da doença [1], os Estados Unidos apresentavam 3,7 milhões de casos e 140 mil mortes[2].

CONTINUA APÓS PUBLICIDADE



Nada, nenhum dado ou estudo, absolutamente nada, dissolve o tesão pelo país yankee na cabeça do meu amigo. Para ele, o comunismo é uma doença e o liberalismo econômico é uma maravilha – ainda que resida em um país da capitalismo dependente, em que ele vende toda sua força de trabalho, vive endividado e nunca poderá ter o padrão de consumo da classe média estadunidense. Não se trata de uma defesa de A ou B, consciente. Trata-se de uma relação passional de amor e ódio. No entanto, é importante destacar que este é um comportamento que afeta pessoas que se autodenominam de direita, do centro e da esquerda. Trata-se da falência da crítica.

Recentemente, um grupo de fanáticos religiosos tentou impedir o aborto legal em uma criança de 10 anos de idade, estuprada desde os 6 anos. Esse mesmo grupo que diz ser a favor da vida, da verdade, dos bons costumes – frases prontas que conduzem uma massa acrítica – está em silêncio, diante do fato do assassinato de um pastor, mesmo diante das acusações de que sua mulher, também da mesma igreja, tenha sida a mandante do crime. Neste caso, para além do falência da crítica, existe uma canalhice que não pode ser tolerada, uma gritante hipocrisia. Parece, por fim, que a crítica cedeu lugar para a canalhice coletiva!

[1] Cuba comemora ausência de transmissão local de Covid-19 pela 1ª vez em quase 4 meses. Disponível em: https://g1.globo.com/mundo/noticia/2020/07/19/cuba-comemora-ausencia-de-transmissao-local-de-covid-19-pela-1a-vez-em-quase-4-meses.ghtml. Acesso em 26/08/2020.
[2]Número de infectados por covid nos EUA pode ser 10 vezes maior, diz estudo. Disponível em: https://noticias.uol.com.br/internacional/ultimas-noticias/2020/07/21/numero-de-infectados-por-covid-nos-eua-pode-ser-10-vezes-maior-diz-estudo.htm. Acesso em 26/08/2020.

*Indico o excelente livro Cinismo e Falência da Crítica, do professor Vladimir Safatle.

Veja Mais
Clique para comentar
0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks

Política

‘A luta de professores por direitos’ foi o tema da AgendaMIC dessa semana

ENTENDA A ATUAL SITUAÇÃO DOS PROFESSORES QUE TIVERAM SEUS DIREITOS TIRADOS PELA PREFEITURA DE MORRO DO CHAPÉU.

Publicado

dia

A Luta dos Professores na Defesa dos Direitos foi o tema central da última edição da AgendaMIC, terça-feira, 23/03. O bate-papo virtual aconteceu a noite e foi transmitido na Live do Léo. Veja como foi a conversa assistindo o vídeo abaixo.

A 3ª edição da AgendaMIC na Live do Léo, apresentada por Welton Matos – autor da Agenda, convidou a Professora Lilian Maria, Coordenadora da APLBAssociação dos Professores Licenciados da Bahia que manifestou a sua insatisfação com a forma como os direitos da classe de professores estão sendo tirados mesmo que tenham sido conquistados com muita luta pela instituição que tem mais de 85 anos.

Lilian relembrou alguns momentos na trajetória de luta dos professores de Morro do Chapéu. Veja a seguir.

ENTENDA A ATUAL SITUAÇÃO DOS PROFESSORES QUE TIVERAM SEUS DIREITOS TIRADOS PELA PREFEITURA DE MORRO DO CHAPÉU.

CONTINUA APÓS PUBLICIDADE



—–O que está acontecendo com a classe de professores do Morro do Chapéu é o seguinte:

  • Em Janeiro circulavam boatos que a gestora iria mexer nos salários, pois segundo ela, ganhamos rios de dinheiro.
  • A APLB então solicitou reunião onde a gestora [Juliana Araújo, PL] garantiu que eram apenas boatos.
  • Não foi. [E o] pagamento de janeiro [veio] com desconto. Ao ser questionada mais uma vez, alegou que estávamos recebendo vantagem em cima de vantagem, gerando um efeito cascata.
  • Mais uma reunião foi feita: comissão do FUNDEB, advogados das duas partes, professor de matemática para mostrar os cálculos, e ela [Juliana] simplesmente irredutível continua com os descontos, não considerando a progressão da classe (calculando o salário atual pelo salário base de 11 anos atrás. Ao invés de calcular sobre nossas gratificações);
  • O plano de carreira do magistério está em vigor desde 2010, após incansáveis dias de lutas para aprovação… rasgado e jogado no lixo por uma gestora que parece desconhece-lo.
  • Em fevereiro e março [a] pressão sobre os funcionários em cargos comissionados, ordenando que não participassem dos movimentos ou compartilhassem nada referente a isso; inclusive saíssem do grupo da APLB;
  • Muitos funcionários públicos estão intimidados com a postura da atual gestão [Juliana Araújo, prefeita de Morro do Chapéu-BA]: perseguidora, autoritária, arrogante e desconhecedora dos direitos que regem a nossa lei”.

 – TEXTO DE AUTORIA DE ALGUNS PROFESSORES DO MUNICIPIO DE MORRO DO CHAPÉU publicado no facebook. —-

Na AgendaMIC:

16/03/2021: Inclusão Cultural em Ponta D’ Água“.

09/03/2021: Exclusão Cultural Resistência Quilombola“.

Veja Mais

ARQUIVO WM

0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x